quinta-feira, 10 de julho de 2014

Suspeito é espancado por populares após assalto

Na noite de anteontem (terça-feira), policiais militares prenderam, em flagrante delito, Bruno Leandro Pinheiro Cardoso, de 18 anos, logo após ter cometido assalto em um bairro periférico da cidade de Castanhal, nordeste do Pará. O acusado teve apoio de um comparsa que conseguiu fugir. Após o roubo de uma motocicleta, um dos bandidos ainda atirou contra a vítima.
        
Segundo a polícia, por volta das 22h de terça-feira (7), dois homens, um deles armado de um revólver, roubaram uma motocicleta do tipo Titan, de cor verde, na passagem Têxtil, no bairro Ianetama. A vítima, identificada pelo nome de Stalony da Silva, trafegava em via pública e durante a ação criminosa recebeu um tiro de raspão no rosto. O jovem foi socorrido e não corre risco de morte.
        
Revoltados com a situação e cansados de tantos assaltos, populares uniram forças e com motocicletas e carros saíram a caça aos assaltantes conseguindo alcançá-los e derrubá-los do veículo roubado. Bruno Leandro foi castigado pelos moradores enfurecidos que lhe aplicaram socos, chutes, pedradas e pauladas por toda parte de seu corpo. O comparsa dele, identificado apenas pelo apelido de "Loirinho", conseguiu escapar da surra.
        
Os soldados Paiva e Edilomar foram acionados e salvaram o acusado de algo pior. "Ele estava bastante
machucado, com vários hematomas pelo corpo e com o olho furado. Se a gente não tivesse chegado rápido, a população teria matado o assaltante", contou Paiva.
        
Um revólver calibre 38 foi apreendido e a motocicleta que havia sido roubada foi recuperada. Após ser atendido em um hospital da cidade, Bruno Leandro Pinheiro Cardoso foi conduzido à delegacia de Polícia Civil, onde foi autuado pelos crimes de assalto a mão armada, porte ilegal de arma de fogo e tentativa de homicídio. "É mais um criminoso fora das ruas", comemorou o soldado Paiva.

Castanhal: Jovem é eliminado com tiro na cabeça

Um homem ainda não identificado foi assassinado a tiro na madrugada de ontem, em Castanhal, cidade do nordeste paraense. O crime aconteceu por volta das 2h, na travessa Calúcia, no bairro Jaderlândia. Moradores do local falaram à polícia que escutaram um tiro no começo da madrugada, porém ninguém conseguiu ver o autor do assassinato.
Após o crime, a Polícia Militar foi acionada e guarnições compareceram ao local para colher as primeiras informações e realizaram ronda, mas nenhum suspeito foi localizado. “A vítima, aparentando ter entre 20 e 25 anos, foi atingida com um tiro na cabeça. O crime ainda é um mistério”, comentou o sargento Josemar, comandante da 2ª Cia de Castanhal.

Uma equipe da Polícia Civil também compareceu ao local e apurou mais informações sobre o caso. “As pessoas estavam com muito medo de falar algo e foi preciso os investigadores se infiltrarem ao meio dos curiosos e só assim conseguiram obter alguns detalhes do crime. Uma bicicleta da vítima teria sido roubada e por esse motivo não descartamos a hipótese de latrocínio, ou seja, roubo seguido de morte”, adiantou um delegado, preferindo não revelar seu nome.

O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Castanhal e seria enterrado como indigente, se não fosse reconhecido por algum familiar.

terça-feira, 8 de julho de 2014

Jovem é detido portando arma de fogo municiada

Policiais militares lotados no 5º batalhão, onde atualmente está no comando o tenente coronel França, realizaram a apreensão de mais uma arma de fogo, que não será mais utilizada em qualquer prática de crimes. A apreensão ocorreu no início da manhã de anteontem (domingo), em Castanhal, cidade do nordeste paraense. O dono do revólver calibre 38 foi detido e conduzido à delegacia de Policia Civil para os procedimentos cabíveis.
        
Assim que entraram em serviço, os policiais cabo José e soldados Jone e Felipe embarcaram na viatura 0517 e saíram em ronda pelos bairros de Castanhal à fim de localizar e prender qualquer cidadão infrator q
ue pudesse estar tirando o sossego da comunidade de bem.
        
Foi no bairro da Propira, mais precisamente na rua João Paulo II que, por volta das 8h, a guarnição comandada pelo cabo José avistou um homem em atitude suspeita. "Ele trafegava em via pública, estava muito nervoso e resolvemos fazer a abordagem e, durante revista pessoal no mesmo, encontramos um revólver calibre 38", contou o policial.
        
A arma conhecida como "Coringa", por ter o cano longo parecido com a arma do vilão "Coringa", de o filme "
Batman", continha em seu tambor seis munições intactas. Na delegacia, Wilksy Ronny Monteiro da Conceição, 20 anos, teria dito que havia comprado o revólver pelo valor de R$ 1.500,00, porém não falou de forma alguma o nome do vendedor. Ele alegou ainda que andava armado para se defender de um desafeto, o qual ele também não revelou o nome.
        
Para a polícia, Wilksy Ronny seria mais uma pessoa má intencionada tentando praticar assaltos ou qualquer outro tipo de crimes pela cidade, mas, através de uma abordagem de rotina, a Polícia Militar conseguiu tirar uma arma de fogo e mais um fora da lei de circulação. O jovem foi autuado pelo crime de porte ilegal de arma de fogo e se encontra à disposição da justiça.

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Castanhal: dois são violentamente assassinados

Duas pessoas foram assassinadas durante o final de semana que passou, em Castanhal, cidade do nordeste paraense. Uma das vítimas foi morta com um corte de gargalo de garrafa no pescoço e a outra foi brutalmente executada com várias pedradas na cabeça. As mortes teriam sido motivadas por brigas após bebedeira. Agora cabe a Polícia Civil investigar os casos para tentar localizar e fazer com que os envolvidos paguem pelos crimes na cadeia.

O primeiro crime violento ocorreu na sexta-feira (04), por volta das 23h, no bairro Jaderlândia. Manoel Damião, 53 anos, morreu ao receber várias pedradas na cabeça, desferidas por um desconhecido. Segundo a polícia, a vítima se encontrava na rua Francisco Alves de Melo, ingerindo bebida alcoólica, quando se desentendeu com um “parceiro de copo”. 

Teria havido troca de socos entre os dois homens e um deles saiu na vantagem derrubando ao chão seu oponente com um soco na testa, segundo testemunhas. Mesmo desmaiado e caído ao chão, Manoel Damião recebeu várias pedradas na cabeça e morreu após agonizar por alguns minutos.

OUTRO ASSASSINATO 

Na madrugada de sábado (05), por volta de 1h30min, a vez de ser assassinado foi a do jovem Raelson Rodrigues Ferreira, de 18 anos de idade. Ele, segundo a polícia, também ingeria bebida alcoólica. “A vítima estava em um bar, situado na rua da Cerâmica, no bairro Jardim Tropical, quando uma confusão iniciou e o jovem levou a pior: ele foi atingido com um golpe de gargalo de garrafa no pescoço e morreu ainda no local”, disse o sargento Alexi, comandante da 1ª Cia de Castanhal.

O corte de garrafa quebrada atingiu a jugular provocando a perda de grande quantidade de sangue e por isso Raelson Rodrigues faleceu rapidamente, antes mesmo de a chegada dos bombeiros. 

Os dois homicídios aconteceram em bairros considerados perigosos e por isso a polícia acredita que algumas testemunhas sabem nome e endereço dos assassinos, mas que preferiram não denunciá-los com medo de serem as próximas vítimas. A “lei do silencio” mais uma vez prejudicando o trabalho de investigação da polícia. 

A Divisão de Homicídios (DH) está à frente dos casos. O delegado Temmer Khayat pede a colaboração da comunidade para que os assassinos sejam presos. “Liguem 190 ou 181 e denunciem para que nós possamos retirar esses criminosos de circulação”, pediu Temmer.

terça-feira, 1 de julho de 2014

Dupla é presa por roubo a casa lotérica

Policiais militares lotados no destacamento do município de Igarapé-Açú, nordeste do Pará, prenderam dois homens que assaltaram uma casa lotérica. Armados, os bandidos roubaram dinheiro e joias de clientes. Na fuga a dupla foi interceptada e presa. A arma de fogo utilizada no crime foi apreendida.
        
O assalto ocorreu por volta das 11h30min de sábado (28). Os criminosos chegaram em uma motocicleta e logo foram invadindo a casa lotérica, situada na Avenida Barão do Rio Branco, centro de Igarapé-Açú, e, bastante agressivos, renderam as pessoas que se encontravam no estabelecimento. "Eles roubaram parte da renda da casa lotérica, além de objetos valiosos dos clientes", informou a polícia.
        
Após o assalto, a dupla empreendeu fuga. Alguns clientes conseguiram acionar a polícia, via telefone celular, a partir de então guarnições ao comando do cabo Cleidivaldo realizaram uma verdadeira caça aos criminosos. Eles foram interceptados e presos minutos depois. Um revólver calibre 38 com cinco munições intactas foi apreendido e levado juntamente com os suspeitos à delegacia de Polícia Civil. Parte do roubo foi recuperado, como cordões, pulseiras, relógios, celulares e pouco mais de R$ 1.000,00 (hum mil reais).
        
Paulo Victor Soares e Fernando Ramos dos Santos disseram à polícia que residem em Castanhal e que haviam se deslocado para Igarapé-Açú somente para realizarem o assalto. Ambos foram autuados pelo crime de assalto a mão armada e já se encontram custodiados no sistema penitenciário.

(DOL com informações de Tiago Silva/Diário do Pará)

Suspeitos de assalto são baleados por testemunha

Dois suspeitos de uma tentativa de assalto ocorrida na última sexta-feira (27), em Castanhal, no nordeste paraense, foram presos após serem baleados por uma testemunha do crime, que decidiu reagir.

O caso aconteceu por volta das 21h, quando os suspeitos chegaram à um posto de gasolina do município com uma espingarda de fabricação artesanal e anunciaram o assalto. Um homem, ainda não identificado, que estava no local abastecendo um carro viu o roubo, puxou uma arma e disparou contra a dupla, que fugiu do local.

Mesmo fugindo do local, Ayrton Werley Santos Gonzaga Lima e Mateus Vieira
Moraes acabaram feridos, um com um tiro no braço e outro nas costas. Ele foram capturados
após policiais militares realizarem buscas pela dupla.

Os dois foram encaminhados para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município e depois transferidos para o Hospital Metropolitano, em Ananindeua, onde passaram por cirurgia.

Após receberem alta, os dois deverão ser transferidos para o Sistema Penitenciário.

(DOL com informações de Tiago Silva/Diário do Pará)

Traficante escondia droga dentro de travesseiro

Uma mulher foi presa acusada de comercializar entorpecente no município de Curuçá, nordeste paraense. O caso ocorreu na sexta-feira (27).

Suellen Karlene Coelho dos Santos, de 32 anos, foi presa em sua residência. No local foram encontradas 64 petecas de pasta base de cocaína embaladas e prontas para serem vendidas. A droga estava escondida dentro do travesseiro.

O flagrante aconteceu quando um mototaxista informou à Polícia Militar que uma pessoa estava sendo agredida por três homens em uma residência. A guarnição foi até o local, no bairro Novo, onde encontraram a vítima com vários hematomas pelo corpo e caída ao chão.

"O rapaz nos disse que um dos agressores teria sido o traficante de apelido 'Jandão'. Fomos até a residência do acusado, onde se encontrava somente sua companheira Suellen. Com a permissão da mesma fizemos uma revista no imóvel e, dentro de um travesseiro, encontramos 64 petecas de pasta base de cocaína", relatou o PM Brito.

Suellen foi conduzida à delegacia de Curuçá, onde confessou que comercializava a droga pelo valor de R$ 10,00 cada peteca. Ela foi autuada pelo crime de tráfico de entorpecente e encaminhada para o Centro de Recuperação Feminino (CRF), em Ananindeua. O esposo da presa, que também seria traficante, não foi localizado.

(DOL com informações de Tiago Silva)