segunda-feira, 27 de junho de 2016

MULHER É PRESA TENTANDO ENTRAR COM 2 CELULARES EM PRESÍDIO

Glauce Kelly dos Santos Trindade, de idade não revelada, tentou entrar no Complexo Penitenciário de Santa Isabel do Pará, região metropolitana de Belém, com 2 telefones celulares e acabou presa, após ser flagrada por agentes penitenciários. Os telefones estavam escondidos no fundo falso de um isopor.

Segundo a assessoria de comunicação da Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe), o flagrante ocorreu ontem, por volta das 7h30min, horário de entrada para visita aos internos. Glauce Kelly foi conduzida à 17ª Seccional Urbana de Polícia Civil de Santa Isabel, onde foi autuada em flagrante. Ela ainda teve o direito de visita suspenso em razão da transgressão. Enquanto ao interno que receberia os objetos proibidos, identificado como Ivo Moraes da Conceição, responderá a processo disciplinar penitenciário.

Glauce Kelly reside no conjunto Parque Verde, em Ananindeua, e realizava visitas no Complexo Penitenciário de Santa Isabel desde o mês de maio do ano passado.

FUGA

Já na manhã de sábado (25), três internos conseguiram fugir do Centro de Recuperação Penitenciário do Pará II (CRPP II), também localizado no Complexo Penitenciário de Santa Isabel. Segundo a Susipe, para superarem a muralha do presídio e escaparem, os presos usaram uma “teresa” (um tipo de corda artesanal feita com lençol e outros pedaços de panos). O caso foi registrado na Seccional de Santa Isabel e será apurado pela Polícia Civil e também pelas corregedorias da Susipe e da Polícia Militar. Até o fechamento desta edição nenhum dos três fugitivos havia sido recapturado.

Reportagem: Tiago Silva

FIM DE SEMANA: 3 SÃO MORTOS A TIROS E A FACADAS EM CASTANHAL

Durante o fim de semana, 3 homicídios foram registrados na cidade de Castanhal, nordeste do Estado. O primeiro crime aconteceu na noite de sexta-feira (24), na agrovila Iracema (zona rural) e teve como vítima Eliseu Reis do Carmo, de 22 anos. Eliseu foi morto a tiros e a facadas, segundo a irmã dele, Maria Edinalva do Carmo.

Na Delegacia de Polícia Civil do centro da cidade, Maria Edinalva disse que se encontrava em seu local de trabalho quando, por volta das 21h30min, ficou sabendo que seu irmão Eliseu Reis do Carmo havia sido baleado e esfaqueado nas dependências de um bar localizado na estrada da agrovila Iracema. “Quando cheguei ao local, meu irmão já estava sem vida”, lamentou. “Uma hora antes do ocorrido, 4 homens, sendo 2 deles portando 1 arma de fogo cada, foram até a residência de minha mãe e, bastante nervosos, perguntaram pelo meu irmão Eliseu, que não estava na casa”, contou Maria Ednalva.

Ainda segundo ela, antes de ir em bora, um dos homens teria dito – “Vocês vão sentir a mesma dor que nós sentimos quando ele (Eliseu) matou meu irmão” – referindo-se ao homicídio de um peixeiro de prenome Elielson, conhecido naquela comunidade pelo apelido de “Cató”, o qual Eleiseu teria o assassinado a facadas dentro da própria casa do peixeiro, também localizada na agrovila Iracema, no dia 6 de outubro do ano passado. “Não sei dizer se realmente foi meu irmão que matou esse peixeiro”, acrescentou. Maria Edinalva informou ainda que depois que saíram da residência da mãe dela, os 4 homens foram até o Bar da Maria, onde seu irmão estava se divertindo e o mataram a tiros e a facadas.

O caso foi registrado no plantão da delegada Ariane Magno Gomes. A Polícia Civil tenta descobrir se o assassinato de Eliseu Reis do Carmo foi ou não motivado por vingança. Os envolvidos no crime ainda não foram identificados e ainda permanecem foragidos.

TIROS NA CABEÇA

O segundo homicídio do fim de semana registrado em Castanhal aconteceu na madrugada de ontem. Por volta das 5h30min, policiais militares do Núcleo Integrado de Operações (Niop) receberam uma informação, via rádio, dando conta que um corpo do sexo masculino havia sido encontrado na rua Marechal Deodoro, bem próximo ao campo de futebol “João Banana”, no bairro Santa Catarina, periferia da cidade.

A informação foi repassada para a equipe de policiais civis de plantão na delegacia do centro. De imediato, os investigadores Carlos, Cleyton e Valdecir, sob o comando do delegado João Batista Amorim, se deslocaram até o endereço informado e encontraram um homem morto, que estava de bruços e com pelo menos 3 perfurações provocadas por disparos de arma de fogo na cabeça. No local ninguém soube informar como teria acontecido e por quem o crime teria sido praticado.

O corpo foi removido para o Instituto Medico Legal (IML) e, até o início da noite de ontem, permanecia como indigente no necrotério. A vítima, aparentando ter entre 25 a 30 anos de idade, tem cabelo com luzes, trajava uma camisa de cor verde clara, uma bermuda de cores amarela e preta e uma sandália preta. O caso ainda é um mistério para a polícia local.

PORTELINHA

O terceiro assassinato aconteceu na noite de ontem, por volta das 19h30min, na ocupação da Portelinha, área do bairro Jaderândia, periferia de Castanhal. Anselmo Braga de Sousa, de 26 anos, caiu morto na rua Júlio Vasconcelos, após ser alvejado a tiros.

Reportagem: Tiago Silva

domingo, 26 de junho de 2016

HOMEM É MORTO COM VÁRIAS FACADAS EM CAPANEMA

A Polícia Civil da cidade de Capanema, nordeste do Pará, investiga um crime de homicídio ocorrido no bairro do Campinho. A vítima foi identificada como Ricardo Fernandes Mesquita, 20 anos. Ricardo foi morto com várias facadas.

No aguardo da perícia criminal, policiais militares receberam uma ligação dos parentes da vítima. Os familiares reconheceram um homem identificado como Marcelo Ferreira Pestana que, segundo eles, seria um dos envolvidos no homicídio e estaria tentando fugir. “Fomos para o local indicado e encontramos o suspeito aguardando transporte para a cidade de Belém. Fizemos a abordagem e percebermos que a mão direita dele estava lesionada por faca, proveniente do homicídio praticado horas atrás” informou o cabo Klayton.

Segundo o policial militar, uma testemunha que foi levada para a delegacia disse que, no momento do crime, a faca quebrou e atingiu a mão do suspeito, apresentado na Delegacia de Capanema para a delegada Gláucia Nícia de Oliveira Cristo. Marcelo Pestana foi autuado em flagrante. O acusado tem 28 anos, mora no bairro do Jurunas, em Belém, e disse que trabalhava como ajudante de pedreiro e que chegou a Capanema no último domingo para tentar um emprego.

Questionado sobre o crime, Marcelo Pestana negou participação. Quanto ao ferimento na mão, ele disse que foi desferido por seu irmão Eric, após uma briga no dia anterior, por volta das 5 horas da manhã, fato que, segundo a Polícia Militar, não procede, uma vez que o ferimento ainda sangrava no momento em que ele foi preso.

Reportagem: J.R Avelar (Diário do Pará)

sexta-feira, 24 de junho de 2016

PRESOS POR HOMICÍDIO NO BOM JESUS SÃO JULGADOS E CONDENADOS

Dheymison Gomes Monteiro e Dielson Gomes da Silva foram julgados e condenados a pagarem 22 anos de prisão cada, inicialmente em regime fechado. Eles são acusados de terem assassinado a tiros Frank Jeferson Mendes Nascimento. O julgamento dos réus aconteceu na quarta-feira última (22), no Fórum da cidade de Castanhal, nordeste do Estado.

O crime aconteceu no dia 10 de setembro de 2013. Era tarde de uma terça-feira. Frank Jéferson Mendes Nascimento, 39 anos, pintava as grades de uma residência, localizada na rua Manoel Galvão, no conjunto Bom Jesus, periferia de Castanhal, quando foi abordado por dois motoqueiros, que desceram do veículo e efetuaram vários disparos contra o pintor.

Mesmo baleado, Frank ainda sacou um revólver de sua cintura e também atirou contra os seus algozes, vindo a balear um deles na perna, mas, já fraco, Frank caiu ao chão. Nesse momento um dos motoqueiros se aproximou e efetuou mais 2 disparos na cabeça de Frank. A vítima era conhecida pelo apelido de "Marabá". A motocicleta utilizada pelos criminosos ficou no local, pois ela não funcionou quando a dupla a pegou para fugir. A dupla fugiu correndo levando a arma do morto.

Na época, o caso foi investigado pela equipe do delegado Temmer Khayat, da Divisão de Homicídios (DH) do Apeú. Dheymison Gomes Monteiro e Dielson Gomes da Silva foram presos, julgados e condenados.


Reportagem: Tiago Silva

ASSALTANTES MATAM VÍTIMA A TIROS EM IGARAPÉ-AÇU

No início da madrugada de ontem aconteceu um latrocínio (roubo seguido de morte) na cidade de Igarapé-Açu, região nordeste do Estado. A vítima foi identificada como Moizes Sousa dos Santos, de 50 anos. Moizes estava no bairro Centro de Igarapé-Açu quando, poucos minutos depois da meia-noite, foi morto durante um assalto cometido por dois criminosos armados.

Na delegacia, o sobrinho da vítima, Alex Francisco Soares contou que soube que seu tio reagiu ao assalto e que um dos bandidos disparou contra Moizes, que foi atingido por 2 tiros no rosto e 1 no peito. “Em seguida, a dupla de criminosos fugiu do local tomando rumo ignorado, não sabemos qual o tipo de veículos que eles usaram para a fuga”, disse Alex. Moizes Sousa dos Santos ainda chegou a ser socorrido e levado às pressas para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 Horas da cidade de Castanhal, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

O corpo dele foi removido para o Instituto Médico Legal (IML), onde passou por exame de necropsia e depois foi liberado aos familiares para velório e sepultamento. O pedido de remoção do corpo foi feito pelo delegado Fábio Coutinho Aguiar, da Polícia Civil de Castanhal.

Reportagem: Tiago Silva

ADOLESCENTE É EXECUTADO COM 3 TIROS EM CAPITÃO POÇO

O adolescente José Marcelo Teles, de 16 anos, morreu após ser alvejado por 3 disparos de arma de fogo, sendo 1 no pé direito, 1 no abdômen e 1 na cabeça. O crime aconteceu na noite de quarta-feira última (22), na periferia da cidade de Capitão Poço, nordeste paraense.

De acordo com as primeiras informações colhidas pela equipe de investigadores do delegado Edgar Henrique, da Polícia Civil de Capitão Poço, o adolescente José Marcelo Teles estava no bairro Coutelândia, caminhando pela rua W 8 quando, por volta das 21h30min, foi abordado por dois desconhecidos, que estavam em uma motocicleta. O homem que estava na garupa sacou um revólver da cintura e efetuou vários disparos contra o menor, mas apenas 3 tiros acertaram o alvo. José Marcelo morreu no local.

O boletim de ocorrência foi registrado na Delegacia de Polícia Civil de Capitão Poço e narrado pela avó da vítima. Ela não quis se identificar, mas informou que os assassinos de seu neto fugiram do local em uma motocicleta de cor vermelha. “Testemunhas não os identificaram porque eles (assassinos) estavam de capacete. Não sei por qual motivo mataram meu neto”, contou a avó. José Marcelo Teles Leomar residia na ocupação Eurico Siqueira, área do conjunto Bom Jesus, periferia de Capitão Poço.

Um inquérito policial já foi instaurado, para que o caso seja investigado. Até o fechamento desta edição nenhum suspeito de envolvimento no crime havia sido preso.

Reportagem: Tiago Silva

quinta-feira, 23 de junho de 2016

DOIS HOMENS SÃO MORTOS A TIROS E A GOLPES DE FACÃO EM TOMÉ-AÇU

Dois homicídios foram registrados em Quatro Bocas, distrito pertencente ao município de Tomé-Açu, região nordeste do Pará. As vítimas foram identificadas como Marcos Ofrazio da Costa, 18 anos, e José Luiz Araújo Bastos, de 27. Foram mortas a tiros e a golpes de facão.

Na tarde de terça-feira última (21), por volta das 15h, Marcos Ofrazio da Costa foi encontrado morto e seu corpo tinha marcas de golpes de facão, sendo a maioria na cabeça. Um dos golpes foi tão violento que a mão direita da vítima foi decepada. O corpo, em avançado estado de putrefação, estava em uma área de plantação de dendê em uma fazenda localizada na estrada Ipiranga. 

A mãe da vítima, Maria Irene, contou que estava em sua casa quando foi avisada por um vizinho que populares haviam encontrado um cadáver de um jovem dentro da fazenda. “Vi a foto do morto e reconheci que era meu filho”, lamentou Maria Irene. Marcos era natural da cidade de Bragança e atualmente residia com a mãe na rua principal do bairro Nova Olinda, em Quatro Bocas.

TIROS

Ainda na terça-feira, já pela parte da noite, por volta das 23h30, outro homicídio foi registrado em Quatro Bocas. José Luiz Araújo Bastos foi executado a tiros dentro de sua residência, localizada na 3ª travessa do bairro Venceslau. O crime foi praticado por 2 homens desconhecidos, que chegaram ao local em 2 motocicletas. “Meu filho estava urinando no quintal quando foi atingido pelos primeiros disparos de arma de fogo. Ele correu e tentou se esconder dentro da casa, mas foi perseguido e executado com mais tiros”, contou Nascimento Bastos, pai da vítima. No momento do assassinato, a esposa de José Luiz estava na cozinha da residência, mas não conseguiu ver os rostos dos assassinos de seu marido, segundo ela.

FORAGIDOS

Os 2 casos foram registrados no plantão da delegada Gersica Raphaela Veiga, da Polícia Civil de Quatro Bocas. Homens da Polícia Militar, sob o comando do capitão Armando Jofre, fizeram buscas na tentativa de prender os criminosos, mas nenhum suspeito foi localizado. Um inquérito policial foi instaurado no intuito de tentar identificar os assassinos e descobrir o que teria motivado os crimes. Até o fechamento dessa edição nenhum suspeito havia sido preso.

Reportagem: Tiago Silva